Google+ Followers

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Um pequeno aviso

Nesta semana, algumas pessoas procuraram a postagem Programa "Faça a Diferença" na TVE (http://blogdaacessibilidade.blogspot.com.br/2011/10/programa-faca-diferenca-na-tve.html). Acontece que, infelizmente, o programa não está mais no ar já que a Juliana Carvalho mudou-se para a Nova Zelândia (http://blogdaacessibilidade.blogspot.com.br/2012/10/e-juliana-carvalho-mudou-se-para-nova.html).
Mas não ficamos sem espaço na TV aberta aqui no Rio Grande do Sul. O programa Cidadania, também da TVE, lançou um quadro sobre acessibilidade. Ele é apresentado pela jornalista e mestre em Letras, Mariana Baierle Soares.
Conheço a Mariana. Ela é engajada na causa e é um doce de menina. Toda sorte a ela!


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Reunião desastrada

Na última sexta-feira, fui na reunião preparatória para os delegados gaúchos que vão na Conferência Nacional dos Direitos da PcD. Pura perda de tempo!
A reunião já começou mal porque pagamos o mico de cantar o hino riograndense á capela só porque estamos representando o Rio Grande do Sul (péssima ideia do Roberto, presidente do Coepede). Depois, perdemos outro tempo com relatos pouco interessantes (inclusive o meu) sobre a situação dos municípios após a conferência estadual. Aí fizemos a distribuição dos delegados pelos nove grupos temáticos de Brasília. Talvez tenha sido a única parte necessária da reunião. Fiquei no grupo da comunicação, não podia ser diferente.
Na parte da tarde, o Moisés Bauer, presidente do Conade, falou sobre a logística da viagem e da Conferência, coisa que poderia ser feita por e-mail. No começo do seu depoimento, nos demos conta de que estava faltando intérprete de libras. Disseram que a menina da tarde faltou. Depois descobrimos que a menina que veio de manhã foi contratada pelo Roger Prestes. Como ele foi embora ao meio dia, ela também foi. Ou seja, na verdade, não contrataram intérprete de libras. Hoje, descobri que a falha foi da Faders. Mico total num evento para PcDs.   

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Jorge Amaro ataca novamente...

Depois de mais de um mês ausente, Jorge Amaro me mandou outro artigo. E consegui publicá-lo hoje no Correio do Povo. Aí está o texto:

                                                    Política para Pessoa com Deficiência no divã

O último censo do IBGE aponta aproximadamente 45 milhões de pessoas com deficiência (PcDs) no Brasil, sendo 2,5 milhões no RS, e nos faz pensar em políticas públicas para este público num país dominado por ações desarticuladas. É importante entendermos que uma política, para ser efetiva, necessita de um sistema organizado.

Como seria o sistema ideal de políticas públicas para as PcDs? Acredito que ele deve possuir as seguintes estruturas: órgão gestor; espaço de controle social; plano e fundo, todos baseados na Convenção da ONU.

O órgão deve estar vinculado à estrutura que responda pelos direitos humanos e precisa fazer a articulação destas políticas, sendo a execução orientada pelos responsáveis por cada setor. No RS, a Faders (Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e Altas Habilidades no RS) começou a executar esta tarefa em 1999 mas atende aos PcDs desde 1973.

Os conselhos de direitos, ou espaços de controle social, devem ser paritários e ter as atribuições de consulta e fiscalização das políticas, com autonomia constitucional. O Coepede (Conselho Estadual dos Direitos da PcD) foi criado em 2005.

O plano materializa os direitos em ações diretas em favor das PcDs. Precisa estar enraizado em todos os setores e deve ser construído democraticamente, juntando as demandas sociais, questões legais e a execução. O primeiro esboço no RS foi feito em 1997 e a versão atual é de 2012.

O fundo é o instrumento de financiamento de projetos vindos da sociedade e dos conselhos, sendo controlado por estes. O Fundo Estadual é de 2011.

Analisando os estados, noto uma desorganização da política para PcDs. Há estados sem órgão gestor, conselhos recém criados, ausência de fundos e inexistência de planos e ações. No RS, temos apenas sete cidades com órgãos gestores, pouco mais de 50 com conselhos e em torno de uma dezena de fundos municipais.

Este é o maior desafio da Faders que, no dia 23 de outubro, completou 39 anos e precisa definir sua posição neste cenário. É necessário garantir a política pública e construir uma agenda comum para todos. Vamos construir o SISNAPEDE (Sistema Nacional Articulado de Políticas Públicas para PcDs)? É o caminho? Perguntas que somente debatendo teremos respostas para avançarmos na concretização destas políticas. E a Faders está dentro deste contexto.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Um pequeno conto de quem utiliza o transporte público...

Escrevi no meu status do facebook mas, para quem não me acompanha lá, contarei tudo de novo aqui.
Hoje de manhã, no segundo ônibus que pego para chegar no serviço e que, normalmente, vem cheio, uma senhora de 71 anos fez a gentileza de trocar de lugar e me cedeu o banco mais perto da porta para que não eu precisasse me deslocar tanto dentro daquele aperto. Depois que sentei, agradeci a gentileza e só então que me dei conta de que já conhecia aquela senhora, de outras viagens. Mesmo assim, fiquei surpreso porque estou super acostumado a falta de gentileza e o individualismo dos mais jovens.
Viemos conversando durante a viagem e ela me explicou que estava voltando do trabalho. Disse trabalha como "dama de companhia" (no mundo moderno, enfermeira mesmo). Imaginem: tem 71 anos, trabalhou a noite toda e ainda me deu o lugar. Tem jovem que bota fone de ouvido e finge que tá dormindo para não te dar o lugar.
A senhora também me disse que a sua aposentadoria é de um salário mínimo e que, portanto, precisa continuar na labuta. É triste mas só posso desejar toda a sorte do mundo para essa senhora.

Ah, o título deste texto foi roubado de um comentário sobre o meu status. 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Sucesso do Blog V

Chegamos a Nova Zelândia, 28º país a visitar este blog. Ultrapassamos a marca de 100 visualizações na Alemanha. Alcançamos 62 seguidores. E atingimos o número de 2.500 visualizações. Não é nada perto das 239 mil do blog da Bruninha (http://esclerosemultiplaeeu.blogspot.com.br/). Mas o que posso fazer se não tenho um pingo do talento e da doçura dela para escrever?

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Blogs sobre PcDs que recomendo

Como vocês sabem, reclamo frequentemente da falta de espaço na mídia para as pessoas com deficiência. Felizmente, no mercado negro, temos muitos bons "produtos". Estou falando dos blogs, que são gratuitos e difundem muita informação e histórias legais dos PcDs. Recomendo alguns.
O primeiro que quero mostrar aqui é o do meu amigo gremista e cadeirante Osorio Martins. O blog dele, Osório Acessibilidade Siga Essa Ideia, segue mais ou menos a mesma linha do meu. Ele bota algumas informações e conta algumas histórias ocorridas com ele. Pena que o blog anda meio parado. Este é o link: http://oportins.blogspot.com.br/ .
A também cadeirante Juliana Carvalho tem um jeito mais despojado e mais desbocado de contar as suas histórias. O blog dela, o Comédias da Vida Aleijada, é extremamente dinâmico e envolvente. Você consegue dar boas risadas lendo os posts. Também é uma pena que, depois que a Ju viajou e se mudou, o blog esteja parado (totalmente parado): http://comediasdavidaaleijada.blogspot.com.br/ .
O terceiro blog que eu recomendo é o da minha amiga Bruna Rocha Silveira, que tem esclerose múltipla. A Bruninha conta a sua vida de esclerosada com um jeito doce e leve que só ela tem. Sou fanzão dela. O blog Esclerosa Múltipla e Eu é tão dinâmico que, no dia em que você entrar lá, provavelmente terá uma postagem nova. O link é: http://esclerosemultiplaeeu.blogspot.com.br/.
O blog mais conhecido do país, certamente, é o do jornalista cadeirante Jairo Marques. Jairo é chefe de redação do jornal Folha de São Paulo e conseguiu abrir um belo espaço para as PcDs na mídia. O seu blog, o Assim Como Você, além de extremamente opinativo, tem uma linguagem irreverente a ponto de criar termos novos como "maraviwonderful". Acesse: http://assimcomovoce.blogfolha.uol.com.br/
Gostei da ideia de divulgar esses blogs. Se você tiver ou conhecer um interessante, nos mostre. A troca de experiências é sempre extremamente salutar.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Resultados Eleitorais de PcDs no RS

Com as pessoas com deficiência procurando o seu espaço na sociedade, uma das maneiras de garantir esse espaço é lutar por seus direitos. Nada mais justo, é óbvio, e o principal caminho para que esse objetivo seja alcançado é a política. Isso levou a um aumento muito grande de PcDs se candidatando a cargos políticos.
Como vocês sabem, eu pensei em me candidatar a vereador mas desisti. Expliquei isso neste post: http://blogdaacessibilidade.blogspot.com.br/2012/06/nao-serei-mais-candidato.html .
Mas, felizmente, foram de mais de 15 candidatos a vereador e um para prefeito, pelo que fiquei sabendo, aqui no Rio Grande do Sul. Tivemos uma representação ainda pequena mas crescente nesta eleição. Apenas Paulo Brum e Luciano Marcantônio (em Porto Alegre); Luis Henrique Tino (Cachoeirinha) e Paulo Nunes, em São Sepé, se elegeram vereadores.
Existia uma certa expectativa com a eleição de Santos Fagundes para prefeito de São Sepé já que ele é cego desde os 26 anos. Fagundes teve uma retinose pigmentar, doença degenerativa que começou a tirar a sua visão aos nove anos. Ele é coordenador do gabinete do senador Paulo Paim, relator do Estatuto da PcD. Mas, infelizmente, essa expectativa não se confirmou.
Paulo Brum é um cara conhecido aqui no RS. Cadeirante em virtude de um acidente, já tinha sido vereador e deputado estadual. Acredito que ele volte para a Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão Social, cargo que exercia antes das eleições. Luciano Marcantônio tem amputação num dos braços e vai para o 2º mandato. Luis Henrique Tino e Paulo Nunes, eu confesso que não conheço.
Um candidato que não é PcD mas que tem um trabalho voltado para nós e se elegeu é o Cláudio Silva (http://blogdaacessibilidade.blogspot.com.br/2012/04/claudio-silva-sai-da-faders.html). Ele foi eleito prefeito de Parobé. Portanto, é esperado que Parobé avance bastante em acessibilidade.
E você? Conhece algum PcD que foi candidato nesta eleição?

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Brinquedos Acessíveis em Parques

Meu amigo Leonardo Guerrieri me pediu para escrever um texto sobre brinquedos acessíveis em parques. Confesso que não entendo do assunto. Só vi brinquedos acessíveis em fotos. Portanto, tive que pesquisar.
E descobri que temos uma lei, a 11.928, de julho de 2009. Essa lei determina obriga parques públicos e privados a adaptar cerca de 5% de cada brinquedo e equipamento e identificá-lo para utilização de usuários com deficiência. Ela foi sancionada pelo presidente Lula.
Li um trecho da lei e não gostei: "Os parques de diversões, públicos e privados, devem adaptar, no mínimo, 5% (cinco por cento) de cada brinquedo e equipamento e identificá-lo para possibilitar sua utilização por pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, tanto quanto tecnicamente possível." Esse "tecnicamente possível" dá margem para as prefeituras não fazer as adaptações simplesmente porque não acham que tem condições de fazer. Pura preguiça.
A verdade é que temos pouquíssimos brinquedos adaptados para crianças com deficiência em parques. É só observar. Em Porto Alegr, onde vivo, não conheço nenhum. E o pior é que, nestas eleições, não vi um candidato a prefeito que incluisse, nas suas propostas, brinquedos acessíveis em parques.


Não entrei no "aspecto técnico" da importância dos brinquedos acessíveis porque o texto iria ficar muito longo. Colocarei, abaixo, os textos em que me baseei para fazer este artigo: http://www.redeandibrasil.org.br/em-pauta/projeto-de-lei-cria-parques-acessiveis-a-criancas-com-deficiencia


http://movimentoinclusaojabrinquedosadaptado.blogspot.com.br/2011/03/lei-obriga-parques-adaptarem-brinquedos.html

http://www.ressoar.org.br/dicas_inclusao_sentidos_passeio_acessivel.asp

Quando descobrir mais coisas, passo para vocês.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O paradesporto no IPA está voltando

Quem acompanha este blog há algum tempo, sabe que faço natação. Tem uma faculdade aqui em Porto Alegre, o IPA, que montou um programa de natação para pessoas com deficiência e eu faço parte deste time. É gratuito. Comecei há uns sete anos (se não me engano).
E o mais legal, de uns três anos para cá, é que pegamos um professor excelente, o Tiago Bicca. Para vocês terem uma ideia, antes dele chegar, eu nadava 300, 400 metros numa aula de 50 minutos. Quando ele saiu, eu estava nadando um quilômetro por aula. Estou nadando uma distância maior com mais técnica (e olha que estou mais velho).
Além disso, ao longo dos anos, fomos formando uma turma boa. São uns 15 alunos com suas dificuldades mas, principalmente, com uma vontade enorme de viver. Gente que vai para a aula mesmo debaixo de chuva, que viaja para competir... Gosto da companhia do Edson e do Rogério, meus companheiros de horário. Temos um entrosamento bacana.
Infelizmente, o IPA é muito enrolado e não contratou um estagiário para nos dar aula este ano. Só tivemos aula porque o Tiago fez um trabalho voluntário. Mas ele precisou do horário para o mestrado que está fazendo e ficamos sem professor. Agora, eles contrataram outro professor, coincidentemente, outro Tiago.
Volto para a natação nesta quinta. Estou feliz ainda que as aulas, provavelmente, só permaneçam até dezembro por causa do ano letivo. Estou feliz porque vou reencontrar meus amigos.
Além disso, vou melhorar um pouco meu condicionamento físico e, quem sabe, superar mais um pouco os meus limites.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

E a Juliana Carvalho mudou-se para a Nova Zelândia...

A Juliana Carvalho foi quem me "iniciou" no movimento das pessoas com deficiência no Rio Grande do Sul. A Juliana é publicitária e trabalhava na assembleia legislativa, aonde criou e apresentou um programa sobre diversidade, chamado Faça a Diferença. Esse programa é o único espaço fixo na mídia gaúcha que as pessoas com deficiência tem para se manifestarem.
Baseada nessa lacuna, a Ju criou o Seminário Mídia e Deficiência. Ela trouxe representantes da imprensa e professores universitários gaúchos para discutirmos esse tema da falta de espaço para PcDs na mídia. Sim, falei no plural porque ela me deu a honra de participar da primeira mesa. O evento aconteceu no dia 27 de julho do ano passado.
E, na organização deste evento, você consegue perceber algumas das características dela: inquieta; organizada; gosta de tomar iniciativa e abraça bastante a causa. Ela trouxe a passeata do Movimento SuperAção para Porto Alegre; ela agitou a 1ª Semana da Valorização da PcD no RS e o 1º desfile de moda inclusiva. Ela escreveu um livro contando a sua vida antes e depois do lúpus. A obra chama-se Na minha cadeira ou na tua? O blog dela, Comédias da Vida Aleijada, (que anda parado, infelizmente) é ótimo. A Ju tem uma linguagem alegre, desbocada. Vale a pena curtir: http://comediasdavidaaleijada.blogspot.com.br/ . 
E, certamente, estou esquecendo de outras iniciativas da Juliana.
Com essa ida para a Nova Zelândia, a Ju deixou órfão o movimento dos PcDs no Rio Grande do Sul. Talvez eu esteja exagerando mas a Juliana era, entre nós, a pessoa mais em evidência aqui no estado. Sei que ela foi para a Nova Zelândia, em função de uma melhor qualidade de vida, principalmente na questão da acessibilidade (que deve dar de 10 a 0 na nossa), mas que você fará muita falta para nós, Ju, isso fará.


OBS: Quem quiser conhecê-la melhor, ela está na facebook. Procure por Juliana Carvalho dos SAntos.